Niterói

Niterói

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Urbanização do Morro do Preventório, em Niterói, garante prêmio para o Estado

alt
Companhia Estadual de Habitação do Rio de Janeiro, ligada à Secretaria de Habitação, recebeu da Caixa Econômica Federal (CEF) o prêmio Caixa Melhores Práticas em Gestão Local 2011/2012 pelo projeto de urbanização integrada do Morro do Preventório, no bairro de Charitas, em Niterói.
O projeto identificou, por meio de um mapeamento geotécnico, as áreas de risco e a precária situação das moradias e promoveu obras de contenção de encostas e drenagem de águas pluviais, além da construção de 248 unidades residenciais para àqueles que viviam no alto do morro.
O projeto do Preventório foi escolhido entre 200 propostas de 20 categorias diferentes, inscritas em todo o Brasil. Ele foi selecionado entre 35 finalistas e destacado entre os 20 vencedores. Também irá concorrer ao Prêmio Internacional de Dubai, promovido pelos Emirados Árabes, em parceria com a ONU/Habitat. Em 2009, o mesmo projeto já havia recebido certificado de mérito da Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos de Habitação.

- A Cehab está de parabéns, tenho certeza que todos trabalharam com a maior dedicação. Fico feliz em saber que temos funcionários altamente capacitados e que verdadeiramente abraçaram a causa de um mundo melhor e mais humanitário - afirmou o secretário de Habitação, Rafael Picciani.

O prêmio foi entregue no dia 12/12 em Brasília em solenidade que contou com a participação de todos os finalistas, de representantes do Ministério das Cidades, do presidente da Caixa, Jorge Hereda e do representante da ONU/Habitat, Erik Vittrup Christensen. O engenheiro civil da Cehab Luiz Eduardo Fontes Velloso foi receber o prêmio representando a companhia. Ele acompanhou o projeto desde a implantação e gerenciou o contrato.

- Foi uma grande honra receber o prêmio em nome dos colegas, um reconhecimento do nosso trabalho. Tenho certeza de que a comunidade do Preventório hoje vive um novo momento, livre do perigo dos deslizamentos e da total carência de serviços públicos - disse o engenheiro.

As obras do PAC Preventório foram executadas com recursos federais e contrapartida do Estado, a partir de projeto elaborado pela Cehab. Foram divididas em duas etapas: a primeira, iniciada em 2008, foi de infraestrutura urbana, incluindo contenção de encostas, pavimentação e drenagem, reflorestamento, iluminação e construção das 248 unidades habitacionais, com equipamentos urbanos entregues em julho de 2010 e em janeiro de 2011. Foram construídos sete blocos de apartamentos, localizados de frente para a Baía de Guanabara, em Charitas, beneficiando um total de 1.772 famílias.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele chega a Niterói

Na cidade, atendimento gratuito acontece em dois pontos: no Hospital Universitário Antônio Pedro e na Associação Médica Fluminense, de 9h às 15h. Informações pelo           0800-7013187     

Mantendo o compromisso de alertar a população sobre os perigos do câncer de pele, tipo de câncer mais comum no Brasil, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) realiza, amanhã, a 13ª edição de sua já tradicional Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele (CNPCP), com atendimento gratuito simultâneo em 23 estados e no Distrito Federal. Niterói, cidade onde a média da doença está acima da nacional, terá atendimento gratuito em dois pontos: no Hospital Universitário Antônio Pedro e na Associação Médica Fluminense. Os atendimentos acontecem de 9h às 15h.
Na CNPCP de 2010, 56,87% das pessoas atendidas em Niterói disseram se expor ao sol sem proteção e 8,53% foram diagnosticadas com câncer da pele, sendo 1,4% com melanoma, o tipo mais agressivo da doença. Esta média do melanoma, inclusive, foi acima da nacional, que é de 0,92%.
O câncer da pele é o mais frequente no Brasil, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados no País pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca). São estimados pelo Inca 113.850 novos casos para 2011, sendo a maioria para mulheres (60.440).
A campanha será realizada das 9h às 15h, ininterruptamente, em hospitais públicos credenciados, postos de saúde e tendas montadas em pontos de grande circulação. Os pacientes serão atendidos pelas equipes médicas e, apresentando suspeita de câncer de pele, serão encaminhados para tratamento totalmente gratuito. Nos postos, estão previstas atividades educativas, como aulas expositivas que trazem orientações sobre fotoproteção e como suspeitar do câncer da pele.
Os endereços dos locais de atendimento poderão ser consultados pelo site da SBD (www.sbd.org.br), e também gratuitamente pelo número    0800-7013187    
 A Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele atendeu cerca de 390 mil pessoas desde seu início, em 1998.
“Este tipo de câncer oferece a possibilidade de prevenção primária, ou seja, é possível impedir que ele aconteça. Este é o foco fundamental da campanha. As pessoas devem ser orientadas a não tomar sol de forma exagerada para evitar o câncer da pele. A prevenção secundária também é importante e é nosso objetivo com os atendimentos: diagnosticar precocemente a doença. Uma vez diagnosticado, este paciente deve ser acompanhado para a vigilância do câncer tratado e de outros que por ventura possam surgir”, explica o Dr. Marcus Maia, coordenador da CNPCP.
A data oficial da ação nacional é em novembro, mas desde o início de setembro a Sociedade Brasileira de Dermatologia conta também com o Tour de Prevenção do Câncer da Pele. Trata-se de um caminhão itinerante que terá percorrido, até o final do mês, dez cidades brasileiras realizando atendimentos à população, fazendo os diagnósticos e encaminhando os pacientes a serviços credenciados, para que possam passar pelo tratamento indicado.
“Esta campanha está entre as mais importantes ações sociais da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ao longo destes 13 anos, vem se tornando cada vez mais abrangente, e mobiliza dermatologistas de todo o país. Esta mobilização, organizada pela SBD exige esforços e um esquema logístico bastante complexo, que são compensados pelo alto número de pacientes examinados e principalmente pelo fato de conseguirmos proporcionar o tratamento necessário àqueles atingidos pela doença”, comenta a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dra. Bogdana Victória Kadunc.
Números da campanha anterior - Em 2010, a CNPCP atendeu a 32.376 pessoas, sendo que as mulheres foram a maioria, com mais de 20 mil atendimentos (62%). Participaram da ação de conscientização da SBD quase quatro mil médicos em 168 postos de saúde do País. O Estado de São Paulo ficou à frente em número de assistências, com 9.681 consultas. Desse total, 1.043 pessoas (10,77%) apresentaram câncer da pele. Já a cidade de Manaus teve o maior índice de incidência da doença. Do total de pessoas examinadas, 76,54% confessaram tomar sol sem qualquer proteção e 35,19% foram diagnosticadas com câncer da pele.
No âmbito nacional, cerca de 300 indivíduos, o que corresponde a 0,9% do total, apresentaram melanomas malignos — considerado o câncer da pele mais perigoso, pois está associado a metástases e, consequentemente, a maiores índices de letalidade. O diagnóstico precoce é determinante para garantir a sobrevida nestes casos e assegurar a escolha do tratamento mais eficaz.
_________________________________________________________
Prevenir é a melhor medida contra a doença
O câncer da pele é o mais frequente no Brasil, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados no País pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca). Quando é diagnosticado precocemente, tem maior percentual de cura. São estimados pelo Inca 113.850 novos casos para 2011, sendo a maioria para mulheres (60.440).
Ao final de todas as atividades relacionadas à Campanha Nacional de Prevenção do Câncer da Pele de 2011, os números de atendimento de cada estado serão computados e passarão a integrar um banco de dados nacional, segmentado por regiões, sexo, idade e cor. A avaliação dos resultados é ponto muito importante do processo.
Os fatores de risco, em ordem de importância, são: a sensibilidade ao sol (queimadura pelo sol e não bronzeamento), a pele clara, a exposição excessiva ao sol, a história prévia de câncer de pele, história familiar de melanoma, nevo congênito (pinta escura), maturidade (após 15 anos de idade a propensão para este tipo de câncer aumenta), xeroderma pigmentoso (doença congênita que se caracteriza pela intolerância total da pele ao sol, com queimaduras externas, lesões crônicas e tumores múltiplos) e nevo displásico (lesões escuras da pele com alterações celulares pré-cancerosas).
Como os outros tipos de câncer de pele, o melanoma pode ser prevenido evitando-se a exposição ao sol no horário das 10h às 16h, quando os raios são mais intensos. Mesmo durante o período adequado é necessária a utilização de proteção como chapéu, guarda-sol, óculos escuro e filtros solares com fator de proteção 15 ou mais.
O melanoma pode surgir a partir da pele normal ou de uma lesão pigmentada. A manifestação da doença na pele normal se dá a partir do aparecimento de uma pinta escura de bordas irregulares acompanhada de coceira e descamação.
A cirurgia é o tratamento mais indicado. A radioterapia e a quimioterapia também podem ser utilizadas dependendo do estágio do câncer. Quando há metástase, o melanoma é incurável na maioria dos casos. A estratégia de tratamento para a doença avançada deve ter então como objetivo aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.
Em casos de uma lesão pigmentada pré-existente, ocorre um aumento no tamanho, uma alteração na coloração e na forma da lesão que passa a apresentar bordas irregulares.
Para informações sobre os postos de atendimento em atividade amanhã, ligue 0800-7013187       ou acesse o site da Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.org.br).

O FLUMINense

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Click do Leitor: Sujeira e mau cheiro em Niterói

Foto: Leitor Silvio Alves
Rio - Esgoto, lixo e mau cheiro se misturam no canal da Avenida Carlos Ermelindo Marins, em Jurujuba, Niterói, denuncia Silvio Alves. “A imundície fica no acesso ao Forte do Rio Branco. E toda essa sujeira deixa o local com cheiro horrível, que piora com o calor”, reclama o leitor.

Cidade Sorriso de ‘cara fechada’ para o caos urbano

Niterói sofre com trânsito ruim, calçada ocupada e má conservação


POR MARIANA MOURA
Rio - A Cidade Sorriso tem motivos para ‘fechar a cara’. Patrulha feita por O DIA ao longo de uma semana em Niterói, com participação online de leitores pelo Twitter do Dia 24 Horas (twitter.com/odia24horas), mostrou que moradores convivem com trânsito caótico, lixo e entulho nas ruas, estacionamento irregular e abandono de espaços de lazer e pontos turísticos.
No Centro e no Fonseca, pedestres disputam espaço na calçada com ambulantes, motos e carros. “Na Rua Visconde do Uruguai com a Saldanha Marinho, temos ainda que aturar som alto, churrasco e festa. Os pedestres circulam na pista, correndo risco de serem atropelados”, reclama o técnico em informática Marcelo Oliveira.

SEM ASFALTO

No Barreto, na Rua Dr. Benjamin Constant, perto do nº 320, entulho cobre grande parte da calçada. Outra reclamação é a falta de asfalto em um trecho da Rua General Castrioto. “Há dois anos está assim. Quando chove é uma lama só e quando tem sol passamos comendo poeira. As crianças sofrem na volta da escola!”, conta o comerciante Ademir dos Santos, 58.
Outro flagrante foi o lixo nas ruas do bairro Cubango. Segundo a artesã Paula Lopes, 37 anos, a coleta era feita de manhã, mas nos últimos dois anos vem atrasando cada vez mais. “Todos colocam o lixo na rua de manhã e muitas vezes chega a tarde e ainda está tudo lá”, relata. 

A Prefeitura de Niterói informou que a Secretaria de Segurança e Controle Urbano fez 2 operações na última semana com o 12º BPM para coibir estacionamento irregular. Mais de 200 veículos foram multados e quatro flanelinhas, presos. A secretaria prepara novas ações.
O Município esclareceu ainda que o recolhimento de lixo acontece regularmente às terças, quintas e aos sábados, mas vai enviar equipe ao Cubango para checar.

Falta de Respeito da construção civil .

video

Obra na Rua Vereador Duque Estrada ,85 em Santa Rosa no empreendimento chamado La Rochelle que as vezes o barulho vai das 8 horas da manhã e ultrapassa as 18 horas .
Cadê os órgãos competentes de controle de poluição sonora ?
Até quando os niteroienses viverão a merce dos desmandos ?

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

GM poderá ter armas não letais

Texto: Wellington Serrano
Os vereadores estiveram, ontem, com o secretário municipal de Segurança Pública e Controle Urbano, tenente-coronel Ruy França — recém-empossado no cargo — para acertar detalhes de como serão os projetos ligados a segurança pública no município. Na ocasião, o novo secretário falou que, apesar de não ser adepto ao armamento da guarda, no caso das armas não letais, pode haver uma capacitação. Outros assuntos como, a nova integração com o 12º BPM (Niterói) e a parceria com a Guarda Municipal da Prefeitura do Rio de Janeiro, para preparação do concurso público e novos cursos de capacitação, foram abordados.
Segundo Ruy França, os 200 guardas, que hoje atuam na secretaria, em breve receberão palestras de motivação e capacitação na capital fluminense. “Quero despertar a competência dos soldados mostrando o nível de responsabilidade que eles (os agentes da guarda) possuem”, disse o novo secretário, que garantiu que vai participar de uma reunião, amanhã, com o comandante da Guarda da capital, coronel Lima Castro, para tratar sobre um possível treinamento dos guardas municipais.
De acordo com o secretário, ações integradas da Guarda com o 12º BPM no controle dos estacionamentos, no Campo de São Bento, na Rua Nóbrega e no policiamento de fim de ano, vão gerar uma visibilidade maior na questão da segurança, que vai contar com um efetivo no trabalho de bicicleta. “Com a reestruturação da guarda e o reforço da PM vamos impor objetivos para melhorar a vida na cidade. Hoje, a Guarda trabalha com organização e planejamento, através de um calendário de atividades previstas para a semana”, disse Rui França.

Comandante da
PM faz prestação
de contas
A Câmara de Vereadores recebeu ainda a visita do comandante do 12º BPM, Coronel Wolney Dias, que realizou uma prestação de contas do seu primeiro mês à frente do Comando da Polícia Militar da cidade. Ele falou sobre a melhoria da gestão do sistema de segurança pública e apontou que o município tem 0,66% de policiais por cada mil habitantes. Esta é a segunda vez que Wolney Dias participa de uma reunião com os vereadores.
“O ideal seria um policial por cada 500 mil habitantes”, enfatizou. Segundo ele, a movimentação policial vai buscar ações nas localidades que sofrem com a mancha criminal, para atacar todo tipo de delito. “Vamos intensificar a repressão no uso das motocicletas que facilitam o deslocamento dos marginais”, disse Wolney Dias.

Câmara faz
segunda audiência sobre o Orçamento
Foi realizada, na tarde de ontem, a segunda das três audiências públicas para debater com a sociedade a Lei Orçamentária Anual (LOA), para o exercício financeiro de 2012. Dirigida pelo vereador Carlos Macedo (PRP), líder do Governo e presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, a expectativa é que o Orçamento seja votado até 15 de dezembro, antes do recesso de fim de ano. Com previsão de arrecadação em torno de R$ 1,4 bilhão, a LOA destina R$ 282 milhões para a área de Saúde; R$ 219 milhões para Educação; e R$ 206 milhões para investimentos em Urbanismo. A próxima audiência está marcada para o dia 28 de novembro, às 17 horas.
“Até às 17 horas do dia 30 de novembro estaremos recebendo propostas de emendas a lei orçamentária, dois dias após a realização da última audiência. Todas serão analisadas pela Comissão e, as que forem aprovadas, virão a plenário para votação. Alerto aos vereadores e a sociedade civil que fiquem atentos quanto a constitucionalidade, a duplicidade e as leis municipais. Ano passado recebemos 185 emendas, mas poucas puderam ser aproveitadas”, explicou Macedo.

Obras da Linha 3 do metrô estão mais perto do início

Por: Flavia Tenente 08/11/2011

De acordo com um pronunciamento feito pelo vice-governador e secretário de Obras do RJ, espaço fiscal de R$ 6 bilhões será destinado, entre outros investimentos, para o começo da obra

Ao que tudo indica, a tão esperada linha 3 do metrô, que ligará Niterói a Itaboraí, sairá do papel. De acordo com um pronunciamento feito pelo vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão (PMDB), durante encontro político em Niterói,  no último sábado (05/11), um espaço fiscal de R$ 6 bilhões, será destinado, entre outros investimentos, ao início da obra.
Segundo o vice-governador “O objetivo do Governo do Estado é iniciar o processo de construção da ligação ainda este ano, licitando algumas intervenções”. No pacote pode estar a desapropriação do supermercado localizado em frente ao Caminho Niemeyer onde ficará a estação intermodal que conectará barcas, ônibus e o metrô.
Prevista para ser concluída até 2014, a linha 3 do metrô, já tendo obtido as licenças ambientais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), custará  cerca de R$ 1,2 bilhão, sendo R$ 400 milhões provenientes da Petrobras. O trajeto inteiro, com 37 quilômetros e 16 estações, será dividido em dois trechos: o primeiro, que liga Niterói a São Gonçalo, com 23 quilômetros e o segundo, com 14, que segue até Itaboraí, com uma parte feita por rodovia. A instalação terá ainda 18,8 quilômetros de vias serão elevadas e 4,2 quilômetros em superfície.
Trajeto- A primeira estação será a Araribóia, no Centro de Niterói, onde será construído um terminal intermodal – o maior do Brasil, em área de 24 mil metros quadrados – projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, que será também estação de ônibus e de barcas, com capacidade para 650 mil passageiros por dia.
Saindo do terminal Araribóia, a via passará sobre os acessos à Ponte Rio-Niterói, chegando a segunda estação, no Barreto – que será construída numa estação de trem desativada. No local será construído um pátio para pequenos serviços de manutenção dos vagões do metrô.
A Estação de Guaxindiba terá ligação para os municípios de Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito, Cachoeiras de Macacu e Magé. Lá também haverá outro pátio para serviços de manutenção dos vagões. Em Itambi, distrito de Itaboraí, será feita uma via de acesso para transporte de cargas pesadas em direção ao Comperj.
A última estação será a de Visconde de Itaboraí, próximo ao Complexo Petroquímico. Todas as estações terão elevadores para portadores de deficiência, escadas rolantes e saídas de emergência.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Indice da Firjan coloca Niterói como melhor cidade do Rio de Janeiro

Por: Elaine Chistofori 06/11/2011



Cidade se destacou em emprego e renda, e assumiu a 61ª posição em todo o Brasil. Além disso, foram analisados os indicativos de Educação e Saúde, outro destaque de Niterói


Perto de completar 438 anos, Niterói ganhou de presente a confirmação de ser uma das cidades com melhor qualidade de vida. O município está na primeira colocação do mais recente Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) no Estado do Rio de Janeiro. A cidade se destacou em emprego e renda, assumindo a 61ª posição no Brasil. Além disso, foram analisados os indicativos de Educação e Saúde, sendo o último maior índice alcançado pelo município. Os dados para a pesquisa foram coletados em 2009.
No Brasil, com o somatório dos três índices, Niterói saiu da 90ª posição, em 2007, passando para a 75ª. Com um índice superior a 0,8 (a variação ocorre entre 0 e 1) nos três quesitos avaliados, a cidade foi uma das únicas fluminenses, além da capital, a apresentar um alto desenvolvimento.
Segundo o estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o índice que teve maior queda, em todos os municípios, foi o de Emprego e Renda. Em Niterói, a queda foi de 8,9% em relação a 2008. Um dos quesitos avaliados para formar o índice foi a geração de empregos formais, que apresentou uma diferença de 58%. Em 2008, foram gerados 9.253 empregos, enquanto em 2009 apenas 3.866. Ao todo, a cidade registrou 174.681 trabalhadores formais, em 2009, que receberam uma remuneração média de R$ 1.659,62, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego.
“Em 2009, impactado pelos efeitos negativos da crise econômica mundial, o IFDM Emprego&Renda de Niterói recuou, passando de 0,92 para 0,84. Ainda assim, o indicador manteve o alto grau de desenvolvimento e apresentou o 5º melhor resultado para essa vertente entre os municípios fluminenses. O bom desempenho da cidade decorre não apenas de um mercado de trabalho bastante dinâmico e formalizado, como também da força de setores intensivos em mão de obra qualificada no município, como a Indústria Naval”, explica o gerente de Estudo Econômicos do Sistema Firjan Guilherme Mercês.
Na Educação, Niterói se destacou por alcançar, pela primeira vez, o nível de alto desenvolvimento, ultrapassando a faixa de 0,8, em 2009. Segundo Mercês, os quesitos que colaboraram para a conquista foram a taxa de matrícula na Educação Infantil, que foi de 47,56% da população com até cinco anos e o percentual de docentes do ensino fundamental com diploma superior, que foi de 78,1%.
“O IFDM Educação de Niterói avançou 2,6% e atingiu 0,80. O crescimento na vertente Educação foi direcionado principalmente pela maior taxa de atendimento da Educação Infantil e pela maior proporção de professores do Ensino Fundamental com formação superior. Por outro lado, o ponto fraco do município nessa vertente é sua nota no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), inferior à média brasileira”, pontua o pesquisador.
Na Saúde, o maior índice atingido pela cidade (0,89), o aumento do número de consultas pré-natal foi um dos motivos para o bom desempenho. Em 2009, a cidade registrou que 80% dos bebês nascidos vivos passaram por mais de seis consultas pré-natal. Associado a isto, o município também apresentou baixas taxas de óbito mal definidos, 6,66% do total, e óbitos infantis por causas evitáveis, 0,1 por cada 10 nascidos.
“O IFDM Saúde de Niterói ficou praticamente estável em 2009, mantendo o alto grau de desenvolvimento do município nessa vertente (0,8904). Niterói figura na 17ª posição entre os 92 municípios fluminenses no ranking do IFDM Saúde. O destaque é para o percentual de mais de seis consultas pré-natal por nascido vivo, bastante superior à média nacional”, afirma Guilherme Mercês.
Para o prefeito Jorge Roberto Silveira, a cidade avança em qualidade de vida.
“Acho que Niterói desenvolveu nos últimos 20 anos quesitos importantes que permitem que no futuro seja uma das melhores cidades para se morar”, disse Silveira.
Itaboraí se destaca no Leste Fluminense
Dentre as outras principais cidades do Leste Fluminense, Itaboraí foi a mais bem posicionada, ficando com a 17ª posição no ranking do Estado, segundo o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), em 2009. Depois aparece São Gonçalo, em 25º lugar, e Maricá, em 46º. As três cidades ficaram no nível de desenvolvimento moderado, onde o IFDM varia de 0,6 a 0,8.
Itaboraí atingiu o IFDM de 0,75. O destaque da cidade ficou por conta do quesito Emprego e Renda, onde o índice ficou no nível de alto desenvolvimento (0,83). Seguido de saúde (0,77) e educação (0,66).
São Gonçalo apresentou melhor desempenho na área de Saúde, onde o índice (0,85) ficou no nível de alto desenvolvimento. Em seguida ficou emprego e renda, com 0,70, e educação, 0,67. No resultado total, a cidade apresentou o IFDM de 0,74.
Já Maricá apresentou o menor IFDM das principais cidades da região, de 0,69. Mas, no quesito Saúde, a cidade atingiu o alto desenvolvimento com índice de 0,82. A Educação também ficou bem posicionada, com 0,74, ultrapassando São Gonçalo e Itaboraí. Emprego e Renda registrou 0,52 no índice.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Obra da Torre panorâmica de Niterói vai ser licitada na próxima semana


Sofisticado monumento, já considerado como mais um componente de beleza no cenário niteroiense, permitirá uma das mais belas vistas da Baía de Guanabara, com 80 metros


A s obras da torre panorâmica do Caminho Niemeyer serão licitadas na próxima segunda-feira e o empreendimento deverá ficar pronto em meados de 2012, de acordo com a Secretaria de Estado de Obras. O sofisticado monumento, por si mesmo um componente de beleza no cenário niteroiense, permitirá ao visitante uma das mais belas vistas da Baía de Guanabara, a 80 metros de altura.
A torre sairá do papel graças ao enquadramento da obra no Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) Rio de Janeiro, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Governo do Estado. O custo será de quase R$ 20 milhões.
Torre terá restaurante com vista da Baía de Guanabara a 80 metros de altura. Na base, haverá centro de informação. Foto: Divulgação/ Prefeitura de Niterói
Torre terá restaurante com vista da Baía de Guanabara a 80 metros de altura. Na base, haverá centro de informação. Foto: Divulgação/ Prefeitura de Niterói
A nova atração turística terá, no topo, um restaurante e um bar com vista panorâmica. Em sua base, ficarão uma praça de alimentação, um centro de informação turística, além de lojas.
Segundo o coordenador do Prodetur Rio de Janeiro e subsecretário de Urbanismo, Vicente Loureiro, o governador Sérgio Cabral atendeu pedido do prefeito Jorge Roberto da Silveira e determinou à Secretaria de Obras o enquadramento do projeto no programa.
“O BID aprovou a proposta, mas exigiu um estudo de viabilidade técnica e econômica do projeto. A pesquisa comprovou o grande potencial de atração turística da torre, diante da sua localização privilegiada em relação à Baía da Guanabara. Ela também está situada em um ponto de grande convergência de público: a estação das barcas, o terminal da Linha 3 do metrô e a estação para ônibus municipais e intermunicipais”,  listou Loureiro.
O estudo mostrou que a obra trará grandes benefícios para Niterói. A demanda turística poderá ser elevada em até 30% com o fluxo de turistas que pretendem visitar o Caminho Niemeyer, o que deverá fomentar o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva na cidade. Novos hotéis e restaurantes poderão surgir e outras empresas do segmento, como agências e operadoras de viagens, estão previstas.
O Caminho Niemeyer vai do centro até a Praia de Boa Viagem. A partir do Museu de Arte Contemporânea (MAC), o arquiteto Oscar Niemeyer traçou uma série de projetos para Niterói. As construções começaram a ser erguidas em 2002 e formam o segundo maior conjunto arquitetônico assinado por Niemeyer, perdendo apenas para Brasília.
Integram o grande conjunto, além do MAC, a Praça JK, o Memorial Roberto Silveira, o Terminal de Charitas e o Teatro Popular de Niterói, equipamentos já finalizados. Encontram-se em obra o Museu Petrobras de Cinema e a sede da Fundação Oscar Niemeyer. Dois projetos ainda não foram iniciados: o Centro de Convenções e a Torre Panorâmica.
O secretário de Turismo, Ronald Ázaro, acredita que Niterói só tem a ganhar com a construção da torre panorâmica.
“Os equipamentos turísticos do Caminho Niemeyer movimentam não só a ocupação da rede hoteleira, como também os postos de trabalho nas áreas de serviço e comércio. Niterói se iguala com esta construção a várias cidades do mundo que têm entre seus atrativos uma torre panorâmica. Só que a de Niterói tem um atrativo a mais: leva a assinatura do mundialmente conhecido arquiteto Oscar Niemeyer”, ressaltou Ázaro.
A Secretaria de Turismo é o órgão executor do Prodetur no estado. Ela aprova projetos, repassa os recursos e fiscaliza a execução das obras e ações. O programa vai investir US$ 187 milhões (US$ 112 milhões pelo BID e US$ 75 milhões pelo Governo do Estado) em várias ações, como produção turística, infraestrutura, estratégia de comercialização, ambiente, fortalecimento institucional e encargos e gerenciamento, com a finalidade de preparar o Estado do Rio para recepção de turistas nacionais e internacionais, dinamizada com a realização de megaeventos nos próximos anos.

O FLUMINENSE